Quade de Moro deixa o Estado do Ceará sem um bom interlocutor

As informações sobre a queda do Ministro da Justiça, Sérgio Moro, fazem o Ceará perder um Interlocutor junto ao Governo Federal. Moro foi atencioso com o Estado quando, em duas oportunidades, o governador Camilo Santana pediu apoio da Força Nacional no enfrentamento das facções criminosamente. Em 2020, durante a greve dos policiais militares, Moro garantiu, também, apoio como reforço à segurança pública.

Adversário político do presidente Jair Bolsonaro, o governador Camilo Santana tem, a exemplo dos Chefes de Executivos dos Estados do Nordeste, conflitos com o Governo Federal.

O ministro Sergio Moro pediu demissão a Jair Bolsonaro nesta quinta-feira (23), ao ser informado pelo presidente da decisão de trocar a diretoria-geral da Polícia Federal, hoje ocupada por Maurício Valeixo. Bolsonaro informou o ministro, em reunião, que a mudança na PF deve ocorrer nos próximos dias. Moro então pediu demissão do cargo, alegando que não tem como permanecer com a saída de Valeixo, escolhido por ele para dirigir a PF.

Bolsonaro tenta agora reverter a decisão do ex-juiz federal, em meio à crise do coronavírus.

Fonte: Ceará Agora