Política: Câmara municipal de Ibaretama deverá ter nova eleição para escolha da mesa diretora.

A tumultuada eleição para escolha da mesa diretora da Câmara de Ibaretama realizada no último dia 1º de janeiro, que acabou na delegacia, teve um desfecho totalmente previsível. Isso porque a Juíza Ana Célia Pinho Carneiro, respondendo pela 1ª Vara Cível da Comarca de Quixadá, atendeu pedido de liminar para anular a sessão que declarou a vereadora Regina Souza eleita como presidente da Casa Legislativa.

A ação foi impetrada pelos vereadores Ricardo Lopes (DEM), Gerson Oliveira (DEM), Joverlane (PDT) e Leandro da Extrema (MDB) após a vereadora Regina Souza ter declarado nulo o voto de Joverlane, alegando que o mesmo não seguiu o ofício do PDT e se autodeclarar vencedora para presidente da Câmara de Ibaretama por 04×03 votos.

Ao analisar o caso, a meritíssima Juíza alegou que: “da leitura atenta dos dispositivos supracitados, extrai-se uma clara conclusão: eventual ato de infidelidade ou indisciplina partidária não tem o condão de retirar a validade do voto proferido pelo vereador na sessão de eleição do Presidente da Câmara Municipal”.

Diante desse e outros fatos, a Juíza acolheu pedido de liminar “para o fim específico de anular…a sessão de votação para a eleição do Presidente da Câmara Municipal de Ibaretama, bem como o ato de posse da impetrada no mencionado cargo na Casa Legislativa, determinando a realização de nova sessão para tais fins no primeiro dia útil após a intimação da presente decisão, desta feita com observância do rito legal”.

Além disso, ficou estabelecida multa diária no valor de R$ 2.000,00 (Dois mil reais), em caso de descumprimento integral da decisão judicial.

Fonte: Monólitos post/MBCnews
Reportagem: J. Agnalton Feitosa.