Politica: Abaixo-assinado pede redução de salários de vereadores de Fortaleza

As atividades da Câmara Municipal de Fortaleza estão temporariamente suspensas, desde o dia 23 de março, quando foi decretado ponto facultativo aos servidores. As poucas sessões e votações que vêm acontecendo no período são virtuais. Mesmo com a drástica redução da jornada de trabalho, os 43 vereadores fortalezenses continuam recebendo de forma integral o salário no valor de R$ 16.392,44 e ainda a Verba de Desempenho Parlamentar mensal de R$ 20.200,00.

O advogado Rodrigo Nóbrega criou, em 16 de abril, um abaixo-assinado online que pede a suspensão do benefício e a redução de pelo menos 50% do ordenado pago aos parlamentares atualmente.

“Assim como milhões de trabalhadores estão enfrentando a redução de salários e a suspensão de contratos devido à crise e ao isolamento social, os nossos parlamentares, que também estão com cargas-horárias e atividades reduzidas, deveriam arcar igualmente com esse ônus”, defende o advogado.

Rodrigo questiona outros gastos fora a remuneração. “Por que o município precisa continuar custeando despesas com carros alugados, combustível e material gráfico, se durante esse período os vereadores não estão precisando desses serviços?”.

Cálculo do autor do abaixo-assinado estima economia superior a R$ 1,2 milhão, que poderia ser revertida para a compra de respiradores para pacientes de UTI e equipamentos de proteção para os profissionais da saúde.

Segundo a assessoria do advogado, já foram coletadas aproximadamente 1.000 assinaturas até a manhã desta segunda-feira (27/4). O autor da solicitação quer coletar 5 mil assinaturas e em seguida encaminhar o documento ao presidente da Câmara, vereador Antônio Henrique e ao prefeito Roberto Cláudio.

De acordo com Nóbrega, pelo menos quatro municípios adotaram a medida: Florianópolis e Balneário Camboriú (SC), e Ipojuca e Surubim (PE).

Fonte: Expresso Ceará