Pai que matou o filho em Parambu se apresenta a Polícia Civil de Tauá

Se apresentou na tarde de ontem (21), na 14a Delegacia Regional de Polícia Civil de Tauá, o agricultor Antônio Fernandes da Silva, 53 anos, acusado da morte do próprio Filho, Aldones Fernandes, 29, fato ocorrido no último domingo (19), na localidade de Morada Nova, no Distrito de Novo Assis no município de Parambu.

“Matei pra não morrer” disse o autor do crime.

Ao prestar depoimento ao Delegado Antônio Lopes, Antônio Fernandes alegou ter agido em legítima defesa, pois segundo disse, se não tivesse agido de tal forma, o filho o teria matado.

Motivação

O caso foi motivado por uma discussão aparentemente banal entre pai e filho. Na tarde do último domingo(19), a vítima sob efeito de álcool, chegou em sua residência localizada a aproximadamente 50 metros da casa do pai e passou a agredir a esposa. Vendo a situação, Antônio interveio em defesa da nora. De princípio parecia que tudo tinha ficado resolvido, mas alguns minutos depois, quando Antônio saía de moto para a casa de um parente, o filho se armou com um pedaço de pau e partiu para agredir o pai, que ao cair da motocicleta pegou uma foice que estava próxima e desferiu um único golpe atingindo a cabeça do filho que morreu instantaneamente.

“Todos que presenciaram o fato sabem que apenas me defendi, do contrário teria morrido”, contou o autor do crime a reportagem.

Outros familiares que estavam presentes na cena do crime, também compareceram a Delegacia e reforçaram a versão de Antônio.

Liberado

Após prestar os esclarecimentos ele foi liberado, pois não há mais o flagrante e também não tinha sido expedido mandado de prisão. O inquérito que apura o caso será enviado ao Judiciário, mas tudo leva a crer que o Delegado não representará pelo pedido de prisão, pois ao que parece, a vítima agiu mesmo em legítima defesa.

Antônio permanecerá em liberdade a disposição do Judiciário.

Repórter Wilrismar Holanda/MBCnews/ Lindon Johnson
Mais detalhes mombacanews.com