Nacional: Manuela d’Ávila e outros políticos tiveram problemas em seu cadastro do SUS

A ex-deputada federal Manuela d’Ávila (PCdoB) compartilhou em seu perfil no Instagram nesta 3ª feira (20.jul.2021) uma imagem de seu cadastro no SUS (Sistema Único de Saúde) no qual consta que ela morreu em 14 de outubro de 2018. Segundo a jornalista, seu cadastro foi alterado depois que ela sofreu um ataque hacker em 2019.

d’Ávila disse que descobriu a alteração quando foi tomar a 1ª dose da vacina contra a covid-19. “Quando foram preencher meu cadastro não encontraram meus dados. Imaginei que podia ser algo relacionado à legislação sobre figuras politicamente expostas. Fizeram registro manual e disseram que ia demorar mais tempo para constar no Conectasus”, escreveu.

OUTROS CASOS

O coordenador do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra), Guilherme Boulos (Psol), também teve seu cadastro no SUS modificado de forma ilegal. Dados pessoais do psolista, como nome do pai e foto de identificação, foram alterados por uma pessoa credenciada pelo Ministério da Saúde.

A presidente do PT (Partido dos Trabalhadores), Gleisi Hoffmann (PR), também informou que, depois de tomar a 1ª dose da vacina contra covid-19, os registros do sistema passaram a informar que ela constava como morta. A deputada federal disse que já conseguiu ter seu nome de volta no cadastro no SUS.

Fonte: Poder 360/MBCnews
Mais informações: mombacanews.com