MP pede a Sindicato dos Médicos envio de provas sobre denúncias

O Ministério Público do Ceará solicitou ontem (14), por meio das 137ª e 138ª Promotorias de Justiça de Fortaleza, com atuação na Defesa da Saúde Pública, que o Sindicato dos Médicos do Ceará informe, em até cinco dias úteis, o nome e contato dos profissionais com informações sobre as supostas irregularidades em atestados de óbitos relacionados à pandemia. No último dia 13, o Sindicato recorreu ao MP alegando que “vem recebendo denúncias de que os profissionais estariam sendo pressionados a atestarem o resultado dos óbitos como suspeita de covid-19 sem que se façam quaisquer exames mais precisos”.

Em nota, o órgão ainda afirma que “o Sindicato deve encaminhar provas que porventura tenha recebido que comprovem a veracidade dos fatos apresentados para fins de instrução do procedimento”.

Em vídeo divulgado ontem, o secretário estadual da Saúde, Dr. Cabeto, disse que o sistema de notificação de óbitos inclui, além do quadro clínico, haja uma confirmação laboratorial. “Notícias outras confundem as pessoas e são uma agressão à sociedade como um todo e aos profissionais de saude. Nós fazemos uma política de Estado para cuidar de vidas”, destacou.

A partir de ontem, a Secretaria da Saúde do Ceaá (Sesa) decidiu disponibilizar no portal Saúde Digital, que é administrado pela Pasta, os resultados dos exames laboratoriais para covid-19 feitos nas unidades da rede pública.

Justificativa

Procurado pela reportagem do O Otimista, o presidente do Sindicato dos Médicos do Estado, Edmar Fernandes, explicou que acionou o Ministério Público para buscar transparência. “Como foram levantadas dúvidas e os colegas geralmente têm receio de denunciar e serem perseguidos, decidimos apelar para o MP”, alegou.

A posição do sindicato não foi bem-vinda à parte da categoria médica. “Isso é um absurdo. Caso houvesse alguma dúvida em relação a uma conduta médica, o Sindicato deveria se dirigir ao Conselho Regional de Medicina”, opinou Mariano Freitas, ex-presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará. “Sugiro ao Cremec que abra um processo contra o sindicato para investigar qual interesse existe por trás de uma atitude insana como essa”, sugere.

fONTE o oTIMISTA