Ministério Público deverá investigar prefeitura de Choró por falta transparência nos gastos com COVID-19

O Brasil enfrenta uma crise de saúde sem precedentes. Com a rápida proliferação do novo coronavirus, a saúde da população deveria ser a prioridade de todos os governantes. Contudo, a corrupção persiste mesmo durante as pandemias.

Infelizmente, alguns gestores vêem o momento como uma oportunidade para se aproveitarem das medidas emergenciais e desviar o dinheiro que serviria para salvar a vida de milhares de brasileiros.

Como muitos municípios receberam valores do Governo Federal e alguns de seus gestores têm histórico de improbidade administrativa, inclusive com vários respondendo processos por corrupção e podem se aproveitar da situação, o Ministério Público do Ceará têm se mantido vigilante. O órgão, inclusive, já publicou uma série de recomendações para as gestões municipais em todo o estado.

No município de Choró, no Sertão Central, o prefeito Marcondes Jucá está descumprindo as obrigações legais de garantia da publicidade e transparência das despesas públicas durante a pandemia de Covid-19. No site institucional não existe nenhuma informação sobre as receitas e despesas relacionadas com o coronavírus. Como podemos observar acima consta apenas que não existe nenhum registro de recebimento ou pagamento.

O combate a COVID-19 necessitará de investimentos importantes para compra de suprimentos e equipamentos para as unidades de saúde. Portanto, deve ser priorizado os procedimentos de controle e priorizado esforços para garantir que esses recursos não sejam desviados e possam salvar a vida dos brasileiros.

Fonte: Monolitos Post