Governo lança projeto Brasil Acolhedor para público vulnerável à covid-19

O governo federal lançou, em cerimônia nesta 2ª feira (13.abr.2020) no Palácio do Planalto, o projeto Brasil Acolhedor, que vai promover apoio à população vulnerável a covid-19. O foco é doar bens, itens de higiene pessoal e cestas básicas ao público. Haverá atuação conjunta com a sociedade civil.

Os ministros Onyx Lorenzoni (Cidadania), Damares Alves (da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos) e general Walter Braga Netto (Casa Civil) estavam presentes na solenidade. A presidente do conselho do Programa Pátria Voluntária, Michelle Bolsonaro também acompanhou o evento.

Eles assinaram um acordo de cooperação técnica para viabilizar o projeto. A Transforma Brasil atuará nas iniciativas de voluntariado para ajudar os idosos, os asilos, as pessoas com deficiência e a população em situação de rua.

O atendimento será feito nos Estados em localidades com alto índice de pobreza. A primeira empresa a fazer uma doação para o projeto foi a Casas Bahia, com a oferta de 1.000 camas e 1.000 colchões.

Michelle Bolsonaro afirmou que o governo reafirma o compromisso de “não deixar ninguém para trás”. “Precisamos permanecer no caminho do acolhimento, do voluntariado e do amor”, declarou.

De acordo com a ministra Damares Alves, o projeto serve para consolidar o que já havia sido feito pelo governo federal. Ela disse que falar de acolhimento para o povo brasileiro é redundância. “A gente abre as redes sociais e o que a gente vê? Solidariedade, solidariedade e solidariedade”, afirmou.

Ela disse que só o Ministério da Mulher, da Famílias e dos Direitos Humanos tem 97 iniciativas para o enfrentamento ao covid-19. Damares disse que a crise do coronavírus vai ficar na história e que haverá 1 capítulo especial sobre o acolhimento e a solidariedade do povo brasileiro.

Damares citou o trabalho de militares que cuidam da imigração de venezuelanos a Roraima, a Operação acolhida. Emocionada, disse que os estrangeiros do país querem “ajudar a cuidar do Brasil”. Pediram máquinas para produzirem máscaras para evitar a expansão da contaminação.

A ministra disse ainda que há 48 médicos da Venezuela que estão no Estado que querem trabalhar de forma voluntária para ajudar a população brasileira.

Sem citar as cidades, Damares disse que 2 municípios da Europa registraram casos de abandonos de idosos. “Isso não vai acontecer aqui. Essa é uma nação acolhedora”, disse. “Nós temos 1 governo acolhedor, que desde o 1º dia disse que ninguém vai ficar para trás”, completou.

O ministro Onyx Lorenzoni (Cidadania) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro tem trabalhado para reduzir o impacto da covid-19 em todas as frentes no Brasil, em especial para evitar que drama do desemprego, da fome e da miséria assole o país.

O Poder360 integra.