Economia:Dia dos Namorados 70% dos empresários esperam por queda nas vendas

Uma pesquisa realizada com empresários para o Dia dos Namorados demonstra que o clima de pessimismo em razão da crise econômica ainda permanece. O levantamento feito pela Boa Vista constatou que 70% dos entrevistados, dos setores de comércio e serviços, esperam quedas nas vendas em relação ao ano passado. Para efeito de comparação, no último Dia das Mães, eram 55% os que esperavam vendas menores do que as de 2019. Ainda sobre o Dia dos Namorados, 86% acreditam na retração dos gastos pelos consumidores, ante 93% na data comemorativa anterior. A pesquisa ouviu 564 micro, pequenos e médios empresários dos setores indústria, comércio e serviços.

Mesmo com perspectiva de queda nas vendas, 65% afirmam garantir quantidade suficiente de mercadorias para o Dia dos Namorados e apenas 17% enfrentam problemas com matéria prima importada.

Assim como no Dia das Mães, os empresários acreditam que, mesmo com ações de incentivo, os consumidores irão priorizar outros produtos ao invés do tradicional presente, e preferencialmente por meio de compras on-line.

As MPMEs continuam apostando nas redes sociais para alavancar as vendas. No entanto, para o Dia dos Namorados as empresas preveem novas ações com campanhas on-line e descontos em produtos. O gráfico a seguir ilustra as ações apontadas pelos empresários. Cada entrevistado pôde indicar mais de uma ação.

Manutenção do negócio
Se comparado ao Dia das Mães, houve um aumento no número de empresas que já adotaram ou irão implantar ações para manutenção do negócio, 89% ante 85% na data anterior. Além disso, a prioridade para 71% dos entrevistados é cortar despesas extras, e renegociação com fornecedores de 44% para 51%.

No que se refere à sobrevivência do negócio, o grande desafio para a maior parte dos entrevistados é driblar a inadimplência e ter fluxo de caixa (40%). 35% estão buscando realizar vendas nas redes sociais para se manter, e outros 35% procuram ampliar a atuação no mercado.

Ao serem perguntados sobre o que ajudaria a manter o negócio, 50% dizem que estão concentrados na prospecção de novos clientes e 43% na manutenção dos clientes atuais. 42% das empresas estão em busca de obter crédito.

Fonte:Ceara Agora.