Covid-19: Ceará soma 270,2 mil recuperados no primeiro sábado do ano; Brasil tem 15.957 casos nas últimas 24h

O Ceará encerra o primeiro sábado do ano, 2, somando 270.203 pessoas recuperadas da covid-19. De acordo com boletim da plataforma IntegraSUS, atualizado às 13h08min, são 336.574 casos confirmados da doença e 10.015 mortes provocadas em decorrência da patologia. Os dados são divulgados pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa).

Segundo a pasta, nenhuma morte ocorreu em decorrência da covid-19 nas últimas 24 horas. Atualmente, a taxa de letalidade está em 3%. Desde o início do registro de casos, o Ceará acumula 1.301.695 exames realizados e investiga 35.402 casos suspeitos.

No topo da plataforma IntegraSUS, a Sesa destacou atualização no sistema de dados estadual no fim do ano. “Devido ao grande processamento de dados e ao feriado de final de ano, nos próximos dias o boletim epidemiológico poderá sofrer atrasos na atualização”, diz a nota, postada neste sábado.

Covid-19 no Brasil

O Brasil registrou 301 óbitos pelo novo coronavírus e 15.957 casos da doença neste sábado. O país, assim, chega a 195.742 óbitos e a 7.714.819 de pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Os números menores podem ser explicados por atrasos de notificação das secretarias estaduais relacionados ao Ano Novo. Registros do tipo costumam acontecer em feriados, domingos e segundas.

Os dados do país são fruto de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais. Além dos dados diários, o jornal Folha de S.Paulo também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h deste sábado, a média de mortes nos últimos sete dias é de 704. O estado atual da doença no país é acelerado, depois de um breve intervalo de estabilidade, com alta de mortes desde o final de novembro. A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Balanço divulgado pelo Ministério da Saúde neste sábado aponta 15.827 casos confirmados de covid-19 nas últimas 24h, com 314 novas mortes.
Desde o início da pandemia, no fim de fevereiro, são 7.716.405 casos e 195.725 óbitos pela doença acumulados, segundo a pasta. Há, ainda, ao menos 2.402 mortes em investigação.

Fonte:(com FolhaPress)/MBCnews