Ceará:Camilo diz que falta de coordenação nacional atrapalha combate à Covid-19

A “falta de coordenação nacional” no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus dificulta o combate à doença, de acordo com avaliação feita pelo governador Camilo Santana durante entrevista cedida a GloboNews na manhã desta sexta-feira (15). “Infelizmente, há uma dificuldade de coordenação nacional e isso tem prejudicado o combate”, disse.

Camilo lembrou o esforço dos governadores na implementação do isolamento social e lamentou que, enquanto isso é feito, “o presidente manda o povo voltar a trabalhar”. “Essa dubiedade tem causado dificuldades, mas nós temos conversado com o novo ministro da Saúde, Nelson Teich, que tem sido uma pessoa cordial”, detalhou, pontuando, porém, que avalia serem necessárias ações “mais enérgicas” por parte da Pasta em relação ao enfrentamento do novo coronavírus.

“É preciso ações mais enérgicas do Ministério da Saúde, que é agora não criou nenhuma orientação para os estados”, destacou Camilo Santana.

O Ceará esta semana ultrapassou o Rio de Janeiro – estado que possui quase o dobro da população – em número de pessoas infectadas com o novo coronavírus no País. De acordo com dados da manhã desta sexta-feira (15), o Ceará contabiliza 22.490 casos da doença e 1.476 óbitos. O governador lembrou que o fato de Fortaleza abrigar um importante hub aéreo pode ter contribuído para que o Estado se destacasse negativamente em número de casos da doença.

“Não tenho dúvidas, é tanto que concentrou muito na Capital cearense”, disse Camilo, acrescentando que Fortaleza concentra contabiliza cerca de 80% dos casos da Covid-19 no Estado.

Nível de isolamento

Em live realizada na última quarta-feira (13), o governador do Estado comemorou o índice de isolamento atingido na Capital cearense, que chegou a 60%, mas reforçou que é necessário um esforço ainda maior para que seja atingida a meta de 70%. Em Fortaleza, há exatamente uma semana foram adotadas regras mais rígidas de isolamento social para tentar conter o avanço da doença. Em todo o Ceará, a taxa de adesão ao isolamento social é de 50,11%.

Fonte:Diario do Nordeste