Trabalhadores marcham contra reforma da Previdência e cortes na educação

O dia hoje é de mobilização. Trabalhadores e movimentos sociais de todo o Brasil deverão ir às ruas pleiteando mudanças na reforma da Previdência e paralisação do contingenciamento de recursos para a Educação. Em Brasília, mulheres do campo estarão se preparando para a Marcha das Margaridas, evento que reúne trabalhadoras rurais em busca de direitos.

A concentração do protesto organizado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) em Fortaleza ocorrerá na Praça da Gentilândia, no Benfica, às 8 horas. “Em Fortaleza mobilizamos cerca de 100 mil participantes. Trabalhadores do campo e da cidade, estudantes e professores, principalmente”, afirma o secretário de comunicação da CUT Ceará, Emanoel Lima. Conforme ele, cerca de 60 entidades da Frente Brasil Popular e da Frente Povo Sem Medo participarão do ato.

Hoje é o Dia Nacional de Mobilizações, Paralisações e Greves Contra a Reforma da Previdência, em Defesa da Educação e por Empregos.

“Esse é o caminho a seguir: resistência e luta organizada, unificada e incansável”, afirma o presidente Nacional da CUT, Vagner Freitas.