TJMG nega recurso da defesa do goleiro Bruno

Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) negou recurso da defesa do goleiro Bruno Fernandes que pedia revisão da decisão que reduziu no dia 27 de setembro a pena do réu, condenado pela morte de Eliza Samudio, em 18 meses, passando de 22 anos e três meses de prisão para 20 anos e nove meses de reclusão.

Os advogados de Bruno apresentaram um embargo de declaração alegando que houve três omissões no acórdão. Para a defesa, a redução da pena deveria ter sido maior.

Nesta quarta-feira (25), a turma julgadora composta por três desembargadores negou o recurso alegando que não houve omissão no processo.

Entenda o caso

No dia 27 de setembro, desembargadores do Tribunal de Justiça reduziram a pena do goleiro Bruno Fernandes de 22 anos e três meses de prisão para 20 anos e nove meses de reclusão. Na sessão, foi retomado o julgamento de recursos de dois processos, que começou no dia 13 de setembro.

Bruno Fernandes havia sido condenado a 22 anos e três meses de prisão pela morte e pela ocultação de cadáver de Eliza Samudio, além do sequestro do seu filho com a vítima

Fonte : O Globo/Mombacanews