Suspeito de integrar quadrilha atuante no Sertão Central é preso em São Paulo

Dando continuidade às prisões referentes à Operação Labirinto, que investiga uma organização criminosa atuante no Sertão Central cearense, a Polícia Civil do Estado de São Paulo, com apoio da Polícia Civil do Estado do Ceará prendeu, nessa segunda-feira (26), um homem apontado como partícipe do esquema de lavagem de dinheiro dessa organização. A captura, em São Paulo (SP), ocorreu por força de um mandado de prisão preventiva solicitado pela PCCE. Ele é suspeito de integrar uma organização criminosa desarticulada pela Polícia através da operação.

Kaio Vinícius de Andrade, 29 anos, sem antecedentes criminais anteriores, foi localizado na Rua Cachoeira Santa Helena, na Vila São Nicolau, Zona Leste de São Paulo. Segundo investigações das equipes policiais, Kaio era uma das conexões de um grupo criminoso atuante no Sertão Central do Ceará. A captura aconteceu após trocas de informações da PCCE com a PCSP. Conforme informações colhidas pelas agentes de segurança, Kaio Vinícius lavava dinheiro do tráfico, por meio de empresas de fachada no ramo de confecções, e foi capturado após intensa investigação.

O homem foi indiciado e denunciado por lavagem de dinheiro e associação para o tráfico, além de integrar organização criminosa. A Polícia Civil do Ceará desenvolve as tratativas para recambiar Kaio para o Ceará, onde ele responderá pelos seus crimes.

1ª e 2ª fases da Labirinto

No último mês de abril, a Polícia Civil do Estado do Ceará deflagrou a 1ª fase da Operação Labirinto, que teve como objetivo cumprir mandados de busca e apreensão e de prisão em desfavor de alvos que integram uma organização criminosa com atuação em municípios do Sertão Central. Na época, foram cumpridos mais de 130 mandados de prisão e de busca e apreensão.

Já no mês de junho, a PCCE deflagrou a segunda fase da Operação Labirinto, que teve como alvo o confisco de bens adquiridos por meio de infrações penais. A operação foi realizada nas cidades de Fortaleza, Baturité, Capistrano e Itapiúna. Nesta fase, a Polícia Civil prendeu quatro pessoas, cumpriu cinco mandados de busca e apreensão – que resultaram na apreensão de documentos –, além dos sequestros de oito veículos, oito empresas, um apartamento, um terreno situado em um condomínio de luxo e uma carta de crédito no valor de 400 mil reais. O valor total dos bens apreendidos ultrapassa os R$ 4 milhões.

Operação

O trabalho policial é resultado de investigações da Delegacia Municipal de Quixeramobim, com apoio da Coordenadoria de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, sobre o envolvimento de integrantes com o tráfico de drogas e outras práticas ilícitas na região do Sertão Central. Os levantamentos policiais tiveram início em janeiro de 2018, com foco nas negociações de entorpecentes da organização criminosa que atua na região, em especial, nos municípios de Quixeramobim, Milhã e Senador Pompeu

Fonte: monolitos post