Saúde: Média móvel de casos de covid-19 aumenta no Ceará em 147,9% nas últimas duas semanas, acima do Brasil

O Ceará registrou aumento de 147,9% nos casos positivos de covid-19 em duas semanas, acima da média registrada no Brasil, que foi de 100,3%, segundo levantamento realizado pelo ‘Jornal Estado de São Paulo’ em parceria com outros meios de comunicação. Ao todo, o número que era de 14.644, no dia 22 de maio, passou para 29.342 no último domingo, 5, com a média voltando aos níveis do final de março deste ano.

No Estado, o aumento de casos decorrentes da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) impacta diretamente nos leitos hospitalares infantis. Segundo o portal IntegraSUS, as Unidades de Terapia Intensiva apresenta 81,48% de ocupação, enquanto as UTIs Neonatal estão com 100% dos leitos sendo utilizados, ou seja: capacidade máxima. Já a ocupação nas enfermarias infantis estão com 97,25%, enquanto a enfermaria Neonatal encontra-se com 50% da capacidade sendo utilizada para tratamento contra síndromes gripais.

Já na categoria UTI adulto, apenas 9,9% é usada no momento para tratar casos moderados ou graves de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), enquanto 6,5% estão na enfermaria dos Hospitais das redes públicas e particulares.

A produção do ‘cearaagora‘ entrou em contato com a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), que informou que analisa a evolução de casos de Covid-19 nos próximos dias para que se tenha um cenário consolidado. A pasta revelou que em maio deste ano, foram 1.762 casos confirmados para a doença, uma média diária de 56, com 10 óbitos ocorridos. Em junho, do dia 1º até hoje, 6, foram 166 confirmações, uma média de 27 casos por dia, sem registro de óbitos.

O ‘cearaagora‘ também entrou em contato com Secretaria da Educação do Ceará, que informou que apesar da alta do número de casos, não há orientações no sentido de alterar as políticas públicas de retorno à normalidade, mantendo as aulas presenciais. A Seduc disse ainda que segue as determinações do Comitê de Enfrentamento à Covid-19, formado por representantes do Governo do Ceará, Prefeitura de Fortaleza, Tribunal de Justiça e Assembleia Legislativa, e Ministério Público Estadual e Federal.

Fonte : Ceara Agora/MBCnews