Retorno da CPI das Associações Militares no Ceará prepara terreno para eleições de 2022

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o possível envolvimento das associações de policiais e bombeiros militares no motim de 2020 retoma os trabalhos uma semana após o mesmo motim voltar ao palco político, com um embate entre o governador Camilo Santana (PT) e o deputado federal e pré-candidato ao Governo, Capitão Wagner (Pros).

O retorno mexe com os bastidores justamente no momento em que Wagner, capitão da reserva da Polícia Militar, deve vencer a disputa pelo União Brasil, o que pode dar novo vigor à oposição na disputa eleitoral desse ano.

O que vai sair de resultado das investigações da CPI ainda é um mistério, mas certamente convocações, depoimentos, documentos e discursos vão gerar burburinhos e trazer o assunto à tona, com desgastes que caem na conta principalmente da oposição.

Ainda que se diga que não há interesses eleitorais na atuação da CPI, os reflexos podem ser inevitáveis e fugires ao controle dos deputados. Não é de hoje que a segurança pública é o calcanhar de Aquiles das gestões públicas e tema crucial nos debates eleitorais.

Fonte: Diário do nordeste
MBCnews é mais informação