PT deve fazer aliança informal com Eunício no Ceará

O governador Camilo Santana conseguiu articular para que o PT não tenha candidato para o Senado no Ceará. O partido aprovou a resolução no último sábado. A diretriz, segundo o jornal O Globo, tem o objetivo de permitir uma aliança informal com o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB). O acordo teve o aval do presidenciável Ciro Gomes (PDT) e do seu irmão, o ex-governador Cid Gomes, que também deve sair para o Senado no estado.

Na prática, Camilo se beneficiaria da aliança informal porque o MDB não lançaria nenhum candidato ao governo do estado, favorecendo a sua reeleição. Eunício também teria um caminho mais fácil para continuar no Senado, já que o candidato do PT estaria fora da disputa. Pelo acordo firmado, a chapa de Camilo terá apenas um candidato a senador, que será do PDT. Cid deve ficar com o posto.

“Ao que me consta já há uma decisão do partido do governador, o PT, de lançar um candidato ao governo, o Camilo, e lançar um candidato, que será do PDT, ao Senado”, disse Cid Gomes, no domingo, à rádio “A Voz de Santa Quitéria”, que faz parte da Rede Plus FM.

Em tempo

Na noite de ontem (30) segunda-feira, Cid e Eunício participaram de um jantar promovido por Camilo para marcar o lançamento da candidatura do petista à reeleição. O cenário desenhado ainda terá que ser homologado nas convenções dos partidos.

Ainda segundo O Globo, a composição é também uma forma de evitar constrangimentos. Eunício não terá que se explicar aos caciques do MDB nacional por estar na mesma chapa que um petista e em aliança com Ciro, que já chamou o presidente Michel Temer de “quadrilheiro”. Já Camilo e os irmãos Gomes não enfrentarão questionamentos por se coligarem com um apoiador do impeachment.

Com informações de O Globo