Pró-cidadania de Tauá será substituído pela Guarda Municipal Escolar

O Programa Pró-cidadania no municipio de Tauá está com seus dias contados. A informação foi divulgada durante entrevista concedida pelo Secretário de Segurança do município, Cel. Deladier Feitosa à Rádio Cultura dos Inhamuns, nesta terça-feira, 23. “Os contratos dos agentes foram prorrogados por mais 6 meses até a apresentação do anti-projeto da Guarda Municipal Escolar”, anunciou o Secretário.

A justificativa apresentada para o fim do Pró-cidadania é a falta de recursos para manter o programa funcionando. Já a Guarda Escolar teria recursos disponíveis via 40% do Fundeb, no entanto, ainda há dúvidas sobre seu funcionamento. Cel. Deladier disse que a nova corporação dará maior atenção às áreas escolares, mas não deixará de atuar na mediação de conflitos, no entanto, ele não se aprofundou muito sobre o tema durante a entrevista.

Nova seleção

O Secretário de Segurança disse também que será necessário fazer uma nova seleção para a Guarda Municipal e que os atuais Agentes de Cidadania terão seus contratos prorrogados por mais 6 meses, mas só serão aproveitados se forem aprovados no processo seletivo. Ele justifica que a vigência da Lei que criou o Programa irá até o final de 2018, no entanto, para os municípios que já vinham suportando 100% dos custos do programa, depende da vontade do prefeito continuar ou não.

Pró-cidadania de Tauá foi o pioneiro do Estado

A lei que criou o programa foi idealizada pelo então Presidente da Assembleia Legislativa, Domingos Filho, e o município de Tauá foi escolhido pelo Governo do Estado para ser o Projeto Piloto do Ceará e sua implantação ocorreu no dia 20 de novembro de 2009.

Na época, o ex-comandante geral da Polícia Militar do Ceará, Cel. Deladier Feitosa, foi convidado para implantar e operacionalizar o Pró-cidadania de Tauá, que além de atender a população da cidade, fixou Bases Avançadas em todas as sedes de distritos do município.

Com dedicação, compromisso e vontade de servir os tauaenses, rapidamente o Programa tornou-se um “xodó” da população e os agentes eram acionados para todo tipo de ocorrência, briga de casal e de vizinhos, socorro a pessoas doentes, captura de animais diversos, efetuar prisões, oferecer segurança em eventos, dentre outros.

A fama do programa ultrapassou as fronteiras do município e despertou a curiosidade de prefeitos, secretários, deputados e lideranças políticas de vários municípios do Estado, que vieram conhecer seu funcionamento.

Atualmente, policiais militares e civis, agentes penitenciários ingressaram na segurança pública via concurso público depois de começarem no Pró-cidadania e descobrirem suas vocações para essas funções.

Vai ser difícil para os tauaenses esquecerem um programa tão conceituado e respeitado, que está prestes a desaparecer!!

Nos últimos 3 anos, os Agentes de Cidadania realizaram a campanha Natal Solidário, arrecandando alimentos e brinquedos para serem distribuídos com as pessoas carentes de Tauá em mais uma atitude louvável desses profissionais, que agora estão com o futuro incerto.

O Pró-cidadania está funcionando atualmente porque a Polícia Militar emprestou uma viatura para atendimento das ocorrências. As duas camionetas Hilux do Programa estão paradas por falta de manutenção.

Blog: Wilrisma