Prefeitura de Tauá paga salários de outubro com redução de 15%

A Prefeitura de Tauá pagou neste sábado, 09, os salários do mês de outubro, dos odontólogos que trabalham nas unidades do Programa Saúde da Família. A providência evitou que a categoria decretasse greve a partir de segunda-feira, 11.

Na manhã desta sexta-feira, 08, circularam informações nas redes sociais, que os odontólogos teriam cruzado os braços, porque o pagamento de outubro não havia sido feito nessa data conforme compromisso assumido pelo Prefeito Carlos Windson e o Secretário de Saúde, Joel Campos, durante reunião no Gabinete da Prefeitura, realizada na semana passada para discutir uma pauta de reivindições da categoria.

Durante o encontro, o Prefeito e o Secretário de Saúde comprometeram-se de pagar o mês de outubro no dia 08 de dezembro e novembro no próximo dia 15. Como o dinheiro não saiu na data prometida, a categoria chegou a preparar um comunicado oficial informando sobre a greve, mas quando o documento foi entregue na Secretaria de Saúde, os dentistas receberam a informação que o pagamento tinha sido autorizado e que neste sábado, 09, estaria em conta.

Com o pagamento, o serviço de odontologia continuará normalmente, pelo menos até a próxima sexta-feira, 15, data em que segundo o compromisso do prefeito Carlos Windson, pagará o mês de novembro.

Mesmo assim há uma insatisfação porque os salários de outubro vieram com uma redução de 15%.

Nota de Esclarecimento

Uma Nota de Esclarecimento encaminhada à Câmara Municipal de Tauá no último dia 27 de novembro, pelos profissionais da área de odontologia que atuam nas unidades do demonstrou insatisfação com a desvalorização profissional promovida pela Prefeitura de Tauá, que no mês de outubro, sem qualquer aviso prévio, reduziu em 15% os salários de todos os profissionais de nível superior da Secretaria de Saúde, que só tomaram conhecimento da medida no dia que receberam seus salários.

Também nesta sexta-feira, 08, os proprietários de veículos que prestam serviços à Secretaria de Saúde do Município de Tauá, cobraram o pagamento dos meses de outubro e novembro que está em atraso. Esses prestadores de serviço são responsáveis pelo transporte dos profissionais que trabalham nas unidades do Programa Saúde da Família na zona rural do município. Da última vez que a categoria reclamou, foi preciso ameaçar greve para poder receber o pagamento de um, dos dois meses em atraso.

A categoria reclama que o atraso no pagamento impossibilita o pagamento da prestação do financiamento do veículo, contas nos postos de combustíveis, oficinas e autopeças da cidade. Em algumas situações, os comerciantes não estão mais vendendo fiado devido a demora para receber o pagamento.

Fonte: Blog do Wirismar