Prefeitos esperam dinheiro de emendas

Os prefeitos do Ceará estão na expectativa da liberação de recursos das emendas parlamentares. A expectativa é de que parte dos R$ 5 bilhões a serem desbloqueados pelo presidente Michel Temer cai nos cofres dos Municípios do Ceará; Governo prepara desbloqueio de pelo menos R$ 5 bi do Orçamento.

Em busca de apoio no Congresso para a reorganização da base aliada, a ala política do governo pressiona por um desbloqueio de R$ 10 bilhões de despesas do orçamento em novembro. Mesmo com a melhora da arrecadação de tributos, a equipe econômica considera elevado esse valor, mas já prepara uma liberação superior a R$ 5 bilhões. Os cálculos ainda não estão concluídos, mas números preliminares indicam que o valor ficará em torno de R$ 5 bilhões. Apesar da liberação de R$ 12,8 bilhões em setembro, o orçamento continua apertado. Do corte orçamentário, que este ano chegou a bater quase R$ 45 bilhões, R$ 32,1 bilhões permanecem contingenciados. A ala política do governo aposta no desbloqueio de despesas e na montagem da reforma ministerial para acalmar os ânimos dos deputados e conseguir mais apoio para aprovar o pacot e fiscal e a avançar na votação de uma reforma da Previdência mais enxuta.

O Palácio do Planalto já avisou às lideranças que o desbloqueio está garantido e sairá nos próximos dias. A liberação abre margem para ampliação proporcional no pagamento de emendas parlamentares, mas também viabiliza o desembolso de recursos para obras em curso. Os aliados estão de olho na melhora da arrecadação tributária e, por essa razão, cobram ao governo federal a liberação de um volume mais expressivo de recursos das emendas parlamentares. O presidente do Senado,

Os prefeitos do Ceará estão na expectativa da liberação de recursos das emendas parlamentares. A expectativa é de que parte dos R$ 5 bilhões a serem desbloqueados pelo presidente Michel Temer cai nos cofres dos Municípios do Ceará; Governo prepara desbloqueio de pelo menos R$ 5 bi do Orçamento.

Em busca de apoio no Congresso para a reorganização da base aliada, a ala política do governo pressiona por um desbloqueio de R$ 10 bilhões de despesas do orçamento em novembro. Mesmo com a melhora da arrecadação de tributos, a equipe econômica considera elevado esse valor, mas já prepara uma liberação superior a R$ 5 bilhões. Os cálculos ainda não estão concluídos, mas números preliminares indicam que o valor ficará em torno de R$ 5 bilhões. Apesar da liberação de R$ 12,8 bilhões em setembro, o orçamento continua apertado. Do corte orçamentário, que este ano chegou a bater quase R$ 45 bilhões, R$ 32,1 bilhões permanecem contingenciados. A ala política do governo aposta no desbloqueio de despesas e na montagem da reforma ministerial para acalmar os ânimos dos deputados e conseguir mais apoio para aprovar o pacot e fiscal e a avançar na votação de uma reforma da Previdência mais enxuta.

O Palácio do Planalto já avisou às lideranças que o desbloqueio está garantido e sairá nos próximos dias. A liberação abre margem para ampliação proporcional no pagamento de emendas parlamentares, mas também viabiliza o desembolso de recursos para obras em curso. Os aliados estão de olho na melhora da arrecadação tributária e, por essa razão, cobram ao governo federal a liberação de um volume mais expressivo de recursos das emendas parlamentares. O presidente do Senado, Eunício Oliveira, disse, nessa terça-feira, que trabalha para ampliar o volume de verbas para os 184 municípios do Ceará.

 

Fonte Ceara agora

disse, nessa terça-feira, que trabalha para ampliar o volume de verbas para os 184 municípios do Ceará.

 

Fonte Ceara agora