Politica: “Não tenho preconceito com os partidos”, diz Ciro sobre apoio ao PT em Caucaia.

Central FM 102,9 de Mombaça no Ceará para o Mundo.
Central FM 102,9 de Mombaça no Ceará para o Mundo.
Além de conversar sobre seu projeto político focado na recuperação econômica no Brasil, Ciro fala de relações partidárias e diz contar com uma militância que acredita ser politizada e consciente para 2022

Em entrevista realizada nesta manhã à equipe do O Otimista, transmitida em live pelo Facebook e Youtube do jornal, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) apresenta análise política e socioeconômica dos últimos governos brasileiros, critica fracasso da fase esquerdista a partir da gestão de Dilma, mas reconhece alianças com o Partido dos Trabalhadores em níveis municipais e estratégicos.

O apoio de Ciro Gomes a Elmano de Freitas (PT) na disputa pela Prefeitura de Caucaia, divulgado em vídeo ontem (27), exemplificou sua abertura a diálogos convenientes ao seu projeto político. “Tenho relação de muito carinho e muito respeito por boa parte do PT”, afirmou. Apesar das críticas severas ao partido, o pré- candidato às eleições presidenciais pelo PDT enfatiza que sua opinião não é sazonal. “Não estou de mau humor, estou procurando um caminho de reconciliação com nosso povo”, reitera.

Ainda sobre a decisão de convocar os eleitores à conhecerem as propostas de Elmano(PT), Ciro explica a articulação com seus pares. “Tudo que faço comunico aos meus líderes, a decisão em relação a Caucaia eu comuniquei ao Cid, Camilo, Roberto Cláudio, Sarto (presidente da AL-CE e pré-candidato a prefeito de Fortaleza), falei com o Zezinho (ex-presidente da AL-CE e hoje titular da Secretária das Cidades), que são as pessoas do meu círculo. Essa decisão tem razão de espírito público. Estou muito preocupado porque o prefeito Naumi não está bem nas pesquisas, até liguei para ele. Sou amigo praticamente de todos”, relatou, ressaltando estar preocupado com o futuro da cidade.

“E eu vejo com muita preocupação o que está acontecendo em Caucaia, é uma cidade gigantesca, já tem segundo turno e a violência, a destruição dos serviços públicos, a degradação do tecido urbano, problemas econômicos, tudo isso são problemas numa cidade que tem potencial de fazer parte do complexo industrial do Pecém, enquanto São Gonçalo explodindo de desenvolvimento. E dado o amadurecimento do Elmano, a seriedade com que eu sempre o tratei mesmo sendo adversários faz dele uma opção”, conclui.

Apesar da necessidade de alianças e de repaginar sua imagem pública, Ciro diz que não está disposto a “vender a alma” para ganhar as eleições. “Quero ir pra fazer historia, o bom é sair popular e não entrar”, resume.

Fonte: O Otimista