Politica: Ciro admite ‘desgaste’ no Ceará e diz que isso ocorreu pela ‘defesa do projeto’ de poder no Estado

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) admitiu, nesta segunda-feira (30), em Fortaleza, que “acumulou desgaste” no Ceará e atribui isso à “defesa do projeto” que está no Poder no Estado. Segundo ele, o “enfrentamento” lhe “tirou a unanimidade”. Ciro declarou ainda que a escolha do candidato do PDT ao governo do Estado será feita ouvindo à população e voltou a criticar o que chamou de “uma parte do PT”.

A declaração do ex-governador foi em entrevista coletiva concedida na Câmara Municipal de Fortaleza, no lançamento da Escola do Parlamento. Ciro se referia aos embates entre aliados na sucessão estadual. Ele acusou “uma parte” do PT de mandar “recados pelos jornais” e tentar “implodir a aliança”.

No início de maio, Ciro disparou críticas aos petistas. Disse ele que há uma “parte corrupta do PT que existe aqui no Ceará” e que ele iria enfrentá-la também, caso fosse preciso, em referência a um rompimento da aliança estadual.

Na oportunidade, o PT fez uma dura nota rebatendo o ex-ministro. Entre as citações estava a de que Ciro, atualmente, estaria “amargando a terceira colocação em todas as sondagens feitas no Ceará” na corrida presidencial.

Nos bastidores, fontes desta Coluna apontam que sondagens recentes têm apontado o ex-ministro em desvantagem na corrida presidencial no Estado nos cenários até aqui.

Ciro ainda não comentou o assunto, mas agora, pela primeira vez, admite algum desconforto.

Fonte DN /MBCnews