Justiça afasta a Secretária de Educação do Município de Tauá. Ministério Público divulga nota

 

O Ministério Público do Município de Tauá divulgou Comunicado Oficial no final da manhã desta quinta-feira, 07, detalhando a Megaoperação realizada nas primeiras horas do dia.

Equipes da Procap, Polícias, Civil e Militar, além do BPRaio se reuniram no Fórum Dr. Fábio Augusto Moreira de Aguiar ainda durante a madrugada, de onde saíram para cumprirem mandados de busca e apreensão em vários endereços da cidade simultâneamente.

A Operação denominada “Pela Estrada Afora”, investiga fraudes em processos de licitações e dispensa de licitações para a contratação de transporte escolar no município. Promotores e policiais estiveram nas Secretarias de Educação, Finanças e sede da Comissão de Licitação. Endereços de servidores e pessoas ligadas a gestão municipal de Tauá também foram visitados.

A nota, assinada pelos Promotores, Drs. Karina Mota, Juscelino Oliveira e Marcos Barbosa, informou que o Juiz da II Vara da Comarca de Tauá, Dr. Tadeu Trindade de Ávila, atendendo ao pedido da Promotora do Juizado Especial Cível e Criminal, determinou o afastamento da Secretária de Educação, Gertudes Mota e dois funcionários.

Prefeitura de Tauá também divulgou Nota

“Diante da Operação realizada hoje sob a coordenação do Ministério Público do Estado do Ceará, a Gestão Trabalhando e Avançando vem por meio desta nota reafirmar o compromisso com a transparência e lisura dos seus atos e procedimentos administrativos.
Reforçamos que é de nosso total interesse prestar todas as informações às autoridades competentes, para que tudo seja devidamente esclarecido”.

Em Audiência Pública na Câmara Municipal, pais e alunos denunciaram irregularidades no transporte escolar de Tauá

Uma audiência pública para discutir a falta de transporte escolar na zona rural do município de Tauá, foi realizada no dia 27 de março, no auditório da Câmara Municipal, cpm a participação de alunos, pais, associação dos motoristas, proprietários de veículos, lideranças comunitárias, vereadores e demais segmentos interessados.

Os trabalhos foram abertos pelo Presidente da Câmara Luís Tomaz, que justificou o objetivo do debate e em seguida delegou ao 1º Secretário da Mesa Diretora, Marco Aurélio, a condução do debate.

Na abertura, Marco Aurélio fez a leitura de Ofícios encaminhados ao Prefeito Carlos Windson e a Secretária de Educação, Gertudes Mota, convidando-os para participarem do debate, no entanto, nenhum representante da Prefeitura de Tauá compareceu.

O Presidente da Associação dos Prestadores de Serviços de Transporte Escolar do município de Tauá, Bruno Abreu, fez uma explanação a respeito da situação e denunciou que “ao não aditivar os contratos de 2017, a Prefeitura terá um aumento de 83% nos custos com o transporte escolar em 2018. Em 22 dias letivos de um mês em 2017, foram gastos R$ 371.803,00, e no mesmo período de 2018 o custo subiu para R$ 498.522,00, ou seja, mais de R$ 100 mil”.

O representante da categoria também apresentou fotos e vídeos de veículos que foram contratados para o transporte de alunos, que estão totalmente irregulares. “São carros mais mais de 20 anos de uso quando a lei permite no máximo 10 anos. Muitos desses veículos estão com a documentação atrasada vários anos e nem poderiam estarem rodando”.

Outro caso apresentado que chamou a atenção foi a exibição do vídeo de um veículo que está com a porta amarrada com corda e arame colocando em risco a vida das crianças. O caso revoltou os presentes.

Fonte: Wilrismar