Gestão Carlos Windson quer parcelar pagamento de salário e professores

O presidente do Sindicato Apeoc de Tauá, Luís Auci, confirmou a greve dos professores municipais a partir desta segunda-feira (18), mesmo após as negociações com representantes da gestão de Carlos Windson (PR), realizada no último sábado (16), para acertar o pagamento do salário atrasado referente ao mês de novembro.

Segundo Luís, foi proposto na reunião o pagamento do salário de novembro até o final deste mês, mas o salário referente a dezembro seria pago em duas parcelas, a primeira em janeiro, e a segunda em fevereiro de 2018. O acerto ainda prevê a possibilidade de pagar dezembro integralmente no próximo mês.

A proposta agora precisa ser apresentada de maneira oficial, através de documento, para ser analisada em audiência com os professores. “Se a Prefeitura oficializar a proposta nesta segunda-feira, convocaremos a assembleia para terça-feira (19)”, afirmou Luís.

Retrocesso

Segundo o assessor da Apeoc do Ceará, Roque Melo, o atraso no pagamento dos servidores da Secretaria de Educação é um retrocesso para Tauá. Ele afirmou que o município apresentava uma situação privilegiada em relação às finanças na área, mas a gestão de Carlos Windson não teria mantido a regularização e acabou demitindo vários profissionais, retirando gratificações e atrasando salários após apenas seis meses na Prefeitura.

Com informações do Blog do Wilrismar