Fortaleza abusa de gols perdidos e é derrotado pelo Atlético-GO

O Fortaleza armagou a segunda derrota seguida na Série B, neste sábado, 14, após revés por 1 a 0 para o Atlético-GO. Tricolor do Pici dominou a posse de bola, mas foi ineficaz na jogada final. Mesmo com um a mais desde o fim do 1º tempo, o Leão não aproveitou a vantagem e viu o vice-líder, CSA, colar na tabela com um ponto de diferença.

O gol do Dragão saiu aos 20 minutos do 1º tempo com Pedro Bambu, ex-Tiradentes. A rede balançou após um rápido contraataque à la Bélgica. Os goianos chegaram à quarta vitória consecutiva na Segundona, enquanto o Fortaleza somou quatro derrotas nos últimos seis jogos.

O time cearense segue líder da competição com 29 pontos e tem o CSA colado com 28, que venceu o Sampaio Corrêa por 1 a 0 no clássico maranhense. Com a vitória, o Atlético-GO subiu duas posições e alcançou a 5ª colocação, com 25.

O JOGO
O Atlético-GO entrou em campo com uma proposta de contraataques bem definida pelo técnico Cláudio Tencati. O Dragão deu a bola e o campo para o Leão explorar para apostar em rápidos contragolpes. A equipe de Goiânia chegava menos ao ataque, mas levava mais perigo.

O Tricolor encontrava muitas dificuldades para furar o bloqueio dos goianos. Após o gol, o Dragão montou uma linha de cinco de defensores, impedindo qualquer penetração na área.

O meia João Paulo, do Atlético, foi expulso aos 42 minutos da etapa inicial. Com um a mais, o Leão passou a ter o domínio completo da partida, sem maiores preocupações defensivas.

Com a vantagem em campo, Ceni promoveu mudanças e colocou o time totalmente ao ataque. Os volantes Derley e Jean Patrick foram sacados para a entrada do meia Wallace e o atacante Douglas Coutinho, estreando pelo clube. No decorrer do jogo, o treinador tricolor ainda promoveu a entrada de Tinga na vaga de Pablo na lateral-direita.

Sem conseguir trabalhar a jogada, o Leão criava suas chances de forma atrapalhada. Com pouca criatividade, o time explorou “chuveirinhos” e arriscou alguns chutes de fora da área.

No ataque, o quinteto Marlon, Dodô, Wallace, Douglas Coutinho e Wilson foi incapaz de colocar uma bola na rede em 45 minutos de pressão, no 2º tempo. Nos 20 minutos finais, o grito de gol do torcedor tricolor ficou no quase por pelo menos quatro oportunidades claras, com Wilson e Douglas Coutinho. Uma delas, do estreante, balançou as redes, mas o árbitro apitou impedimento.

Se os atacantes não tiveram qualidade pra marcar, os defensores do Atlético-GO fizeram um ótimo trabalho defensivo. A “muralha” erquida pelo técnico Cláudio Tencati deu resultado contra o líder.

Fonte: O povo