Esporte: Ministério da Saúde dá sinal verde para volta do futebol, mas autoridades locais decidirão retorno

O Ministério da Saúde respondeu, na noite desta quinta-feira (30), à solicitação feita pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que submeteu para apreciação da Pasta o protocolo médico que deverá ser seguido para retorno das atividades futebolísticas. Através de uma minuta de parecer, o órgão deu sinal verde para retorno de rotinas esportivas (treinos e jogos), com base no benefício que as transmissões televisivas podem trazer ao estímulo do isolamento social.

Segundo o documento, “o futebol é uma atividade esportiva relevante no contexto brasileiro e que sua retomada pode contribuir para as medidas de redução do deslocamento social através da teletransmissão dos jogos para domicílio”.

No entanto, o mesmo texto impõe uma série de condicionantes para o retorno acontecer, começando pela aprovação das autoridades sanitárias locais, às quais o órgão decidiu não se sobrepor.

Ou seja, a autorização sobre o início das atividades de treinamento nas localidades deve ser do Secretário Municipal ou Estadual, “pois o Ministério da Saúde não irá contrapor uma decisão de gestor local que é quem está vivenciando o problema”.

Outra ressalva considerável feita pelo documento versa sobre a disponibilidade de testes rápidos. “Cabe ressaltar que no momento, a disponibilização de testes rápidos no sistema de saúde encontra-se saturada diante das necessidades da população brasileira… Diante da afirmação acima, na proposta apresentada, não fica evidenciado onde serão realizados os testes, periodicidade e critérios de retestagem, e como serão assistidos caso o diagnóstico dos atletas seja positivo.”

Intenção e realidade

Mesmo com o parecer do Ministério da Saúde e de entrevistas de apoio do presidente Jair Bolsonaro, a decisão do retorno do futebol segue com Estados e Municípios. Em alguns estados, os decretos de isolamento social foram ampliados, como no Rio de Janeiro. Em outros estados, como Santa Catarina, Pernambuco e Amazonas, as autoridades locais vetaram totalmente a possibilidade de volta do futebol. Entre os clubes, Flamengo e Corinthians devem ampliar suspensão das atividades, enquanto equipes já anunciaram, como Coritiba e Fluminense.

No Ceará, a Federação Cearense de Futebol (FCF) deve ser reunir com o Governo do Estado para definir a possibilidade de retorno ou não do esporte no Estado. Entre os clubes, Ceará e Fortaleza aguardam posicionamento do Governo do Estado sobre ampliação ou não da quarentena.

Fonte: Diario do Nordeste