Duas penitenciárias regionais serão construídas no CEARÁ

Reunião entre o governador Camilo Santana (PT) e o presidente Michel Temer (MDB) na tarde de ontem, em Brasília, definiu série de ações de combate ao crime organizado e à violência no Estado do Ceará. Entre as ações, está a construção de pelo menos duas unidades penitenciárias regionais ainda em 2018, para possibilitar o fechamento de cadeias públicas.

O plano de extinguir as 132 cadeias públicas do Estado, a partir da construção de 14 unidades penitenciárias, já é previsto no programa Ceará Pacífico e estima o investimento de R$ 350 milhões. No encontro de ontem, Camilo solicitou o apoio do presidente, que garantiu recursos para “duas ou três” unidades, segundo o presidente do Congresso Nacional, Eunício Oliveira MDB), que estava presente.

Na última segunda-feira, 29, uma cadeia pública, a de Itapajé, foi cenário de chacina que deixou dez mortos. Mas foi outra chacina, a do bairro Cajazeiras na madrugada do sábado, 27, com 14 mortos, que motivou reunião de emergência entre Camilo e Temer.

Temer também autorizou envio imediato de força-tarefa da Polícia Federal e da Polícia Judiciária da Força Nacional para reforçar ações de inteligência no Estado e a montagem de uma estrutura de combate permanente à lavagem de dinheiro e ao tráfico de drogas e de arma. De acordo com Eunício, o presidente garantiu que o Ceará será o Estado do Nordeste que sediará o Centro Regional de Inteligência, projeto da Secretaria Nacional da Segurança Pública (Senasp).

A solicitação de R$ 50 milhões para a construção do Centro Integrado de Inteligência do Ceará ainda está “em andamento”, segundo o senador, pois depende de liberação de recursos no orçamento que precisa ser votado pelo Congresso Nacional, que retoma os trabalhos na segunda-feira, 5.

Após a reunião, em vídeo divulgado no seu Facebook, Camilo limitou-se a anunciar a vinda imediata da força-tarefa da PF, não detalhando outros pedidos. As informações foram repassadas depois por Eunício porque, segundo ele, maioria das confirmações de Temer foram dadas após o fim da reunião, por meio de telefonema.

“Foi uma conversa muito proveitosa, franca e tranquila. Ninguém transferiu responsabilidade para ninguém, todos queriam encontrar soluções integradas para os problemas da segurança”, afirmou Eunício.

A reunião aconteceu após dois dias de intensa troca de acusações entre os Governos Estadual e Federal, que cobravam um do outro a responsabilidade sobre a chacina das Cajazeiras.

No vídeo, Camilo assumiu tom mais amistoso, na mesma linha da fala de Eunício, ao afirmar que Temer foi “muito solícito” e ao agradecer a ele pelo encontro. “Nós estamos mostrando unidade, união, em defesa do nosso querido Estado do Ceará”, disse.

REUNIÃO

Também participaram o deputado Zezinho Albuquerque (PDT), presidente da Assembleia Legislativa do Ceará; e Gladyson Pontes, presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE).
AÇÕES

OS PEDIDOS DE CAMILO

1. Antecipação no envio do grupo especializado em combate ao crime organizado

Situação: atendido
2. Envio de cinco equipes da Polícia Judiciária da Força Nacional

Situação: atendido
3. Montagem de uma estrutura de combate permanente à lavagem de dinheiro e ao tráfico de drogas e de armas

Situação: atendido, mas sem criação imediata
4. Instalação no Ceará de Centro Regional de Inteligência

Situação: atendido, mas sem data prevista
5. Apoio para construir e equipar o Centro Integrado de Inteligência do Ceará, com recursos de R$ 15 milhões

Situação: precisa de liberação de recursos pelo Congresso

6. Construção de 14 unidades penitenciárias regionais que possibilitem o fechamento de 132 cadeias públicas, com valor de R$ 350 milhões

Situação: atendido parcialmente

7. Reaparelhamento da Perícia Forense do Ceará

Situação: atendido
8. Envio de 2800 armas e coletes à prova de balas e de 300 viaturas

Situação: atendido parcialmente, pois devem ser enviados números menores dos equipamentos

FONTE: O POVO