CORONAVÍRUS : Fortaleza seguirá na primeira fase da retomada; lockdown continua em 4 municípios

Durante transmissão ao vivo nas redes sociais, o governador Camilo Santana (PT) adiantou medidas que serão publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE) ainda neste sábado (13). De acordo com o gestor, Fortaleza permanecerá na primeira fase do Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas e Comportamentais por pelo menos mais sete dias. “É fundamental que a gente mantenha o rigor dos protocolos de higienização, distanciamento e cuidados necessários para que possamos avançar nas outras fases”, endossa.

Na fase atual, por exemplo, podem funcionar floriculturas, comércio de livros e revistas. Caso as condicionantes do sistema de saúde estejam cumpridas, o plano segue para as fases seguintes, totalizando 4 momentos de 14 dias, e uma fase de transição inicial.

Para o Interior do Estado, os municípios de Sobral, Camocim, Itarema e Acaraú permanecerão por mais sete dias em regime de isolamento social mais rígido, o chamado lockdown. O chefe do executivo estadual pontua que será feita nova recomendação para que cidades próximas adotem o mesmo modelo, como forma de diminuir pressão no sistema de saúde da região Norte, onde se observa crescente acelerada de casos da covid-19. As demais cidades do Estado permanecerão na fase de transição que inicia o plano de retomada das atividades.

Recomendação será direcionada também para a região do Cariri, onde, segundo o governador, se observa curva ascendente de notificações. “Está acendendo a luz amarela para os municípios do Cariri. Vamos passar a próxima semana observando a situação da região”. Decisões de fechamento e retomada estão sendo tomadas com base na redução dos casos e óbitos e taxa de ocupação dos leitos destinados ao tratamento de pacientes com covid-19, reforça.

Situação estável

Enquanto o processo de interiorização da doença se intensifica, de acordo com o governador, Fortaleza continua em forte tendência de queda no número de casos, óbitos e ocupação de leitos, principalmente os de enfermaria. “Estamos trazendo também pacientes de outras regiões para serem tratados em Fortaleza”, destaca.

Fonte: O Otimista.