Ceará:Camilo planeja novos hospitais de alta complexidade até 2022 e anuncia concurso público

Central FM 102,9 de Mombaça no Ceará para o Mundo.
Central FM 102,9 de Mombaça no Ceará para o Mundo.

Ampliar a rede hospitalar é uma das metas da Fundação Regional de Saúde, apresentada nesta sexta-feira, 24. Para isso, o Governo pretende estender a rede até o fim de 2022. Conforme planejamento, o Estado deve ter cinco unidades nas diversas regiões do Ceará. O anúncio foi realizado pelo governador Camilo Santana (PT), que anunciou o lançamento de concurso público para a área da saúde.

“O Ceará foi divido em cinco macrorregiões de saúde. Cada macrorregião dessa, até o final do nosso governo, vai ter um hospital de alta complexidade, a universalização do Samu. A gente está chegando quase em 100%. Todos os municípios serão atendidos com o Samu 24h”, prometeu o gestor.

O Ceará possui, atualmente, tem três hospitais regionais no interior. Até o fim da gestão, o governador planeja concluir as obras do Hospital Regional do Vale do Jaguaribe e o Hospital Universitário, em Fortaleza. O Hospital Regional do Norte (HRN), em Sobral; Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte; e Hospital do Sertão Central, em Quixeramobim, estão em funcionamento.

Giro Esportivo Com Agnalton Feitos Com o Melhor do esporte.

“Em breve, vamos estar anunciando concurso público para esa Fundação. Essa pandemia mostrou muitas cicatrizes de desigualdade”, disse o petista. “Sob a coordenação geral da Secretaria da Saúde (Sesa), autoridade regulatória da qualidade de Saúde do Estado, a Fundação Regional de Saúde também terá como função apoiar os municípios na execução dos seus serviços regionais de saúde e a Comissão Intergestores Regional em sua governança interfederativa regional, uma vez que as regiões de saúde não possuem personalidade jurídica.

Para isso, contará com unidades descentralizadas – as agências regionais de saúde – nas regiões de saúde do estado, para apoiar as atividades técnico-administrativas necessárias a boa atuação da região para garantia de serviços à população, com o apoio da Sesa como autoridade regulatória. A Fundação Regional de Saúde não será mantida pelo Estado, mas prestará serviço ao poder público mediante contrato, com autonomia para captar outras fontes de receitas”, informa o site do Governo do
Estado.

Fonte: Site Governo do estado.