Ceará: Policiais militares acatam proposta de comissão e decidem pelo fim do motim

Os policiais militares amotinados no 18º Batalhão decidiram pelo fim do movimento na noite deste domingo (1º). Os agentes resolveram aceitar a proposta definida mais cedo pela comissão especial formada por membros dos três poderes estaduais e por representantes dos PMs.

O acerto não prevê anistia, mas abrandamento das sanções aplicadas aos soldados que participaram do movimento.

Durante o período de duração do motim houve, pelo menos 195 homicídios, contados entre 19 a 25 de fevereiro, conforme balanço da Secretaria da Segurança Pública (SSPDS).

Desde o início do motim 47 policiais militares foram presos, sendo 43 deles por deserção; três por participarem de motim; e um outro por incendiar um carro particular.

Outra medida foi o afastamento de 230 agentes das funções por motim, insubordinação e abandono de posto de trabalho. Os pagamentos dos salários serão suspensos por 90 dias. Além disso, o envolvidos devem devolver o distintivo, a identidade funcional, a algema e a arma.

Site: Diário do Nordeste