CEARÁ : GOVERNO CAMILO ANUNCIA NOVO SECRETARIADO COM SALÁRIOS DE R$: 15 MIL

Camilo Satana define salario de secretariado

Os valores a serem pagos mensalmente são os mesmos da atual gestão estadual e próximos ao rendimento do governador, de R$ 17.607,61.

De acordo com valores publicados no Diário Oficial do Estado (DOE), na última quinta-feira (28), tanto secretários quanto assessores especiais receberão vencimentos de R$ 15.846,85. Os secretários executivos, ou adjuntos, receberão R$ 11.885,13 bruto.

O governador Camilo Santana (PT) já definiu 16 nomes que irão compor o seu secretariado no segundo mandato a partir de 2019. Neste sábado (29) foram confirmadas as permanências de Lúcio Gomes, na Infraestrutura; de Fabiano Piúba, na Cultura; de Juvêncio Vasconcelos, na Procuradoria Geral do Estado; de Flávio Jucá, na Controladoria e Ouvidoria Geral.

Também permanecem no secretariado de Camilo: Arialdo Pinto (Turismo), De Assis Diniz (Desenvolvimento Agrário), André Costa (Segurança), Socorro França (Proteção Social), Maia Júnior (Desenvolvimento Econômico), Mauro Filho (Planejamento) e Élcio Batista (Casa Civil). Novatos: Doutor Cabeto (Saúde), Mauro Albuquerque (Administração Penitenciária) e Fernanda Mara Pacobahyba (Fazenda).

Até terça-feira (primeiro), na posse, Camilo Santana define os sete secretários restantes (Educação Básica; Ciência, Tecnologia e Educação Superior; Meio Ambiente; Cidades; Esporte e Juventude; Recursos Hídricos; e Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança e Sistema Penitenciário.

Status de secretário – Chagas Vieira ganha status de secretário de Comunicação; Nelson Martins de secretário de Relações Institucionais; e César Ribeiro de secretário de Relações Internacionais. Falta definir o secretário de Relações Federativas.

Em conversa com a imprensa e perguntado sobre a relação com o Governo Federal, o governador foi diplomático. Ele conta esperar que seja possível manter uma “relação institucional” com o governo de Jair Bolsonaro. “O que tiver que fazer para defender os interesses do meu Estado, farei, respeitando meus princípios. O que poderei ajudar, o que os governadores do Brasil puderem ajudar, vamos ajudar do jeito que for melhor para o País crescer, gerar oportunidade e reduzir a desigualdade”, pontuou.

Fonte: Revista Ceara