Bolsonaro se dispõe a depor presencialmente em inquérito que apura intervenção na PF

O presidente Jair Bolsonaro se antecipou, nesta quarta-feira (6/10), à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) e se colocou à disposição para prestar depoimento presencialmente no inquérito que apura suposta interferência política na Polícia Federal (PF). O chefe do Executivo vinha pleiteando que a manifestação ocorresse por escrito.

A mudança de posicionamento foi anunciada durante sessão da Corte pela Advocacia-Geral da União (AGU). O ministro Alexandre de Moraes, relator do processo, chegou a iniciar o julgamento que decidiria se ele poderia ou não prestar depoimento por escrito e acabou suspendendo a votação para analisar a proposta.

O presidente está na condição de investigado pelo caso. Uma das provas é um vídeo de uma reunião ministerial ocorrida no Palácio do Planalto em 22 de abril de 2020. No encontro, o chefe do Executivo disse que iria “intervir” na superintendência da corporação no Rio de Janeiro, para beneficiar familiares.

fONTE : CORREIO BRASILIENSE