Ate o Momento o ex-presidente Lula só acumula derrotas no campo Juridico.

O ex-presidente Lula vem sendo um colecionador de derrotas judiciais. Acumula revezes nas quatro instâncias do Judiciário – da 13ª Vara de Sergio Moro até o Supremo, passando pelo TRF-4 e o STJ. Para a força-tarefa da Lava Jato, a importância da manutenção da regra sobre prisão vai muito além do caso Lula. Avalia-se que a prisão em segunda instância é essencial também para punir outros encrencados.

Sobretudo num instante em que o Supremo está na bica de limitar a abrangência do foro privilegiado, remetendo para a primeira instância encrencados protegidos sob a marquise dos mandatos eletivos ou dos cargos ministeriais. No limite, o próprio Michel Temer estará ao alcance de procuradores e juízes do primeiro grau quando descer a rampa do Planalto, em 1º de janeiro de 2019.

O PT cogita acionar os movimentos sindicais e sociais que se opõem à prisão de Lula para bater bumbo defronte do Supremo. Deve adensar também o acampamento já instalado nas proximidades da sede da Polícia Federal em Curitiba, onde Lula está preso. Tudo isso para pressionar o Judiciário. Um pedaço minoritário do petismo avalia que esse tipo de pressão pode surtir efeito contrário.

O Supremo Tribunal Federal deve discutir na próxima quarta-feira, 11, o pedido de liminar do Partido Ecológico Nacional (PEN) para impedir que condenados sejam presos após julgamento em segunda instância. Relator da causa, o ministro Marco Aurélio Mello planeja dividir a decisão com os seus dez colegas.

Mombacanews/Folha de São Paulo.