Assembleia debate escalada de homicídios de travestis e transexuais no Ceará

A Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa realiza nesta quarta-feira, 25, audiência para debater número recorde de homicídios de travestis e transexuais no Ceará. Somente até outubro deste ano, o Ceará registrou 12 homicídios do tipo.

Presidente da comissão, a deputada Rachel Marques (PT) avalia o número como verdadeiro “genocídio” do grupo. “Evidencia o cenário de completa vulnerabilidade social da população LGBT, especialmente dos trabalhadores e sujeitos mais empobrecidos, decorrente da ausência de políticas públicas concretas e permanentes dirigidas à população LGBT”, diz.

Em março deste ano, o secretário André Costa (Segurança Pública) criou grupo especial para conter crescimento de homicídios de LGBTs no Estado. Em março deste ano, assassinato da travesti Dandara dos Santos chocou o país e ganhou repercussão internacional.

O evento, que atende requerimento da deputada Rachel Marques (PT) e do Grupo de Resistência Asa Branca (Grab), ocorre a partir das 14h desta quarta no auditório do Complexo de Comissões Técnicas da Assembleia. Foram convidados representantes de diversos órgãos, incluindo da Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSPDS).

 

/Mombacanews